MATERIAL E EQUIPAMENTO NECESSÁRIO

(Lista de material a editar )

Tesouras- 2

Bolsas de arquivo100- arquivo de material e afixar documentos

Rolos de fita cola transparente largas 2 para colar avisos e proteger documentos

Rolos de fita cola largas listada vermelha e branca 2 para delimitar área de lava-olhos, chuveiro, extintores, e outros equipamentos,…

Capas tipo Portefólio com cerca de 50 folhas cada um de preferência capas verdes bandeira ou vermelhas5 – 2 por escola mais 1- com toda a documentação útil numa situação de maior urgência

Dossiers de argolas e respectivos separadores 3 – 1 por escola mais 1- com toda a documentação fotocopiável a deixar na reprografia e outro referente ao exercício do cargo

 

 

 

 

Anúncios

Clube de Proteção Civil

Este era o espírito:

(Pode ler-se na nota introdutória do dossier que aqui se deixa para descarregar em formato pdf )

“O projeto Clube de Proteção Civil inscreve-se no programa de sensibilização pública da Autoridade Nacional de Proteção Civil/ANPC. Ao longo dos anos acompanharam-se vários projetos comunitários no âmbito das políticas de informação pública.
Recentemente com a adoção da Declaração de Sendaie o Quadro para a Redução do Risco de Desastres 2015- 2030, 187 Estados Membros da ONU, entre os quais Portugal, aprovaram sete metas, quatro prioridades e um conjunto de princípios orientadores, sublinhando que uma redução substancial do risco de catástrofe requer perseverança e persistência, “com um foco mais explícito nas pessoas, na sua saúde e meios de
subsistência”.

A importância e oportunidade de desenvolver uma estratégia comum neste campo determinou, por parte dos ministérios da Administração Interna e da Educação, o lançamento de um programa concreto de intervenções consubstanciado num protocolo de cooperação que pretende enquadrar diversos projetos e campanhas que, mobilizando agentes e organismos, permita atingir, adequada e eficazmente, os objetivos propostos de lançar as bases para que se possam construir comunidades Dossier do Clube de Proteção Civil 2017mais resilientes.

A abordagem destas problemáticas, estando prevista nos programas das diferentes disciplinas e nas orientações para as áreas não disciplinares, tem um enquadramento natural no âmbito das atividades de enriquecimento curricular, nomeadamente ‘clubes’
escolares.

O programa de conteúdos para um clube escolar de segurança e prevenção de riscos naturais,tecnológicos e mistos – o Clube de Proteção Civil – propõe às escolas do ensino básico um conjunto de recursos informativos e formativos que contribuam para a aquisição de competências específicas no quadro da proteção civil, em articulação com o Referencial de Educação para o Risco, promovendo ações integradas neste domínio.

A Escola, para além de espaço dinâmico de transmissão de saberes, constitui um fator de integração na sociedade e vetor de formação de cidadãos, intervenientes e responsáveis. Na preparação do aluno para a vida ativa e para o exercício da cidadania emerge nos curricula escolares, com crescente importância, um conjunto de competências em
diversas áreas: saúde, ambiente e desenvolvimento sustentável, direitos, consumo e segurança.

É neste contexto que se inscreve a educação para a segurança e prevenção de riscos como elemento fundamental na construção de uma cultura de segurança, ao desenvolver competências no âmbito da prevenção e autoproteção. Estas competências contribuem para a adoção de atitudes e comportamentos responsáveis e adequados, face a acidentes graves ou catástrofes que as populações possam vir a enfrentar, contribuindo assim para a construçãode comunidades mais resilientes.

Educar para a segurança é educar para a prevenção. A educação para a prevenção permite colocar o aluno na posição de ator. Embora disponível para aceitar informação, deve também tomar iniciativas para a obter, pesquisando e participando.

Respondendo à sua curiosidade e colocando à sua disposição uma série de recursos, o aluno vê reforçada a sua auto-confiança, permitindo, desta forma, o desenvolvimento de relações de confiança no seio da comunidade educativa e de solidariedade com os
colegas e comunidade local. Toma assim consciência do alcance dos seus atos e das responsabilidades que lhe advêm do exercício dos seus direitos. Educar para a prevenção é também educar para a responsabilização, valorizando-se assim o princípio de antecipação e preparação conscienciosa para uma atuação adequada em situação de emergência.

Aprevenção começa pela noção de risco e esta obtém-se através de vivências próprias ou da cultura de grupo em que cada um se insere. Os jovens adquirem esta noção a partir do conhecimento do território e dos espaços em que vivem, e é a interiorização da noção de risco local que lhes permitirá um comportamento adequado e responsável face a eventuais ocorrências.

Competindo aos diferentes agentes de Proteção Civil, organizações mas também cidadãos, a informação e promoção destas matérias, o universo escolar constitui o território preferencial de intervenção, quer pelo impacto das comunidades educativas na população em geral, quer pelos efeitos multiplicadores nas futuras

gerações.

 

A Terra Treme!

A Terra Treme” é uma excelente iniciativa a nível nacional – um exercício organizado anualmente pela Autoridade Nacional de Proteção Civil que pretende alertar e sensibilizar a população sobre como agir antes, durante e depois da ocorrência de um sismo.

 

Este é o site:

M.I.- é preferível a consulta do site que sofre atualizações independentes e não anunciadas do que o material disponibilizado nesta publicação. Porque por vezes quem gere estas iniciativas/ instituições muda achei que era melhor guardar e dispobibilizar aqui o material que à data estava disponível.

 

Os 3 gestos BAIXAR, PROTEGER, AGUARDAR são a melhor resposta para nos protegermos em caso de sismo. O exercício ajudará a conhecer e praticar estes 3 gestos que podem salvar vidas.

Baixar proteger

 EXERCÍCIOS PÚBLICOS DE SENSIBILIZAÇÃO PARA O RISCO SÍSMICO

De há uns anos a esta parte tem sido organizados exercícios simultâneos a nível nacional. No ano letivo de 2018 o exercício nacional A TERRA TREME realiza-se no próximo dia 5 de novembro, pelas 11h05.

Esta iniciativa é promovida pela Autoridade Nacional de Proteção Civil e procura chamar a atenção para o risco sísmico e para a importância de comportamentos simples que os cidadãos devem adotar em caso de sismo, mas que podem salvar vidas.

Tem a duração de apenas 1 minuto, durante o qual os participantes são convidados a executar os 3 gestos que salvam: BAIXAR, PROTEGER E AGUARDAR.

Todos podem e devem participar: individualmente ou em grupo, em qualquer local onde se encontrem. E para que possamos acompanhar os participantes em todo o pais, convidamos para que façam o seu registo na zona dedicada deste site.

Muitas zonas do globo são propensas a sismos e Portugal é um território com zonas particularmente sensíveis a este risco. Podemos estar em qualquer lado quando começar um sismo, mas estaremos preparados para enfrentar uma situação deste tipo e recuperar dela rapidamente?

Conheça ou relembre os procedimentos que deve adotar antes, durante e depois de um sismo, e organize-se, à sua casa e família em 7 passos essenciais. Divulgue esta iniciativa junto da sua família, dos seus amigos e colegas de trabalho. Porque TODOS SOMOS PROTEÇÃO CIVIL!

 

ANTES

  • Informe-se sobre as causas e efeitos possíveis de um sismo na sua zona. Fale sobre o assunto de uma forma tranquila e serena com os seus familiares e amigos.
  • Elabore um plano de emergência para a sua família.
  • Certifique-se que todos sabem o que fazer, no caso de ocorrer um sismo.
  • Combine previamente um local de reunião, para o caso dos membros da família se separarem durante o sismo.
  • Prepare a sua casa por forma a facilitar os movimentos, libertando os corredores e passagens, arrumando móveis e brinquedos.
  • Organize o seu kit de emergência:
    • Reúna uma lanterna, um rádio portátil de dinâmo (sem pilhas) bem como um extintor e um estojo de primeiros socorros.
    • Armazene  água em recipientes de plástico e alimentos secos, para dois ou três dias (atenção: verifique com periodicidade os prazos de validade). Inclua um abre-latas.
    • Tenha à mão, em local acessível, os números de telefone de serviços de emergência a lista de contactos de familiares/amigos e cópia dos documentos importantes.
    • Leve consigo a medicação habitual e produtos de higiene pessoal (incluir papel higiénico, toalhitas húmidas e sacos de plástico para fins sanitários), inclua igualmente uma muda de roupa (não esquecer um boné e impermeável);
    • Inclua ainda: dinheiro, um apito, uma máscara anti-pó, e o carregador de telemóvel com uma bateria extra (vulgo power-bank);
    • Comida e água extra para o animal de estimação.
  • Identifique os locais mais seguros, distribuindo os seus familiares por eles: vão de portas interiores, cantos de paredes-mestras, debaixo de mesas e de camas.
  • Mantenha uma distância de segurança em relação a objetos que possam cair ou estilhaçar.
  • Conheça os locais mais perigosos: junto a janelas, espelhos, candeeiros, móveis e outros objetos. Elevadores e saídas para a rua.
  • Fixe as estantes, os vasos e floreiras às paredes da sua casa.
  • Coloque os objetos pesados, ou de grande volume, no chão ou nas estantes mais baixas.
  • Ensine todos os familiares como desligar a eletricidade e cortar a água e o gás.
  • Tenha à mão, em local acessível, os números de telefone de serviços de emergência.

DURANTE

Se está dentro de casa ou de um edifício

  • Se estiver num dos andares superiores de um edifício, não se precipite para as escadas.
  • Nunca utilize elevadores.
  • Abrigue-se no vão de uma porta interior, nos cantos das salas ou debaixo de uma mesa ou cama.
  • Mantenha-se afastado de janelas e espelhos.
  • Tenha cuidado com a queda de candeeiros, móveis ou outros objetos.

Se está na rua

  • Dirija-se para um local aberto com calma e serenidade, longe do mar ou cursos de água.
  • Não corra nem ande a vaguear pelas ruas.
  • Mantenha-se afastado dos edifícios (sobretudo dos mais degradados, altos ou isolados) dos postes de eletricidade e outros objetos que lhe possam cair em cima.
  • Afaste-se de taludes, muros, chaminés e varandas que possam desabar.
  • Se está num local com grande concentração de pessoas
  • Fique dentro do edifício, até o sismo cessar. Saia depois com calma, tendo em atenção as paredes, chaminés, fios elétricos, candeeiros e outros objetos que possam cair.
  • Não se precipite para as saídas. As escadas e portas são pontos que facilmente se enchem de escombros e podem ficar obstruídos por pessoas que tentam deixar o edifício
  • Nas fábricas mantenha-se afastado das máquinas que podem tombar ou deslizar.

Se está a conduzir

  • Pare a viatura longe de edifícios, muros, taludes, postes e cabos de alta tensão e permaneça dentro dela.

DEPOIS

  • Mantenha a calma e conte com a ocorrência de possíveis réplicas.
  • Não se precipite para as escadas ou saídas. Nunca utilize elevadores.
  • Não fume, nem acenda fósforos ou isqueiros. Pode haver fugas de gás.
  • Corte a água e o gás e desligue a eletricidade.
  • Utilize lanternas a pilhas.
  • Ligue o rádio e cumpra as recomendações que forem difundidas.
  • Limpe urgentemente os produtos inflamáveis que tenham sido derramados (álcool ou tintas, por exemplo).
  • Evite passar por locais onde existam fios elétricos soltos.
  • Não utilize o telefone, exceto em caso de extrema urgência (feridos graves, fugas de gás ou incêndios).
  • Não circule pelas ruas para observar o que aconteceu. Liberte-as para as viaturas de socorro.

 

Organize-se em 7 Passos:

1.º- IDENTIFIQUE E CORRIJA OS RISCOS DA SUA CASA.

2.º- ORGANIZE UM PLANO FAMILIAR DE EMERGÊNCIA.

3.º- PREPARE UM KIT DE EMERGÊNCIA.

4.º- IDENTIFIQUE E CORRIJA OS PONTOS FRACOS DO SEU EDIFÍCIO.

5.º- EXECUTE OS 3 GESTOS QUE PROTEGEM.

6.º- CUIDE DE SI, EM SEGUIDA AJUDE OS OUTROS.

7.º- ESTEJA ATENTO ÀS INDICAÇÕES DAS AUTORIDADES.

 

MATERIAL DE APOIO

 

 

Video Testemunhos

Fernando Araújo – ANPC – Missão Tsunami Índico 2004

 

Marco Pires – FEB – Missão Haiti 2010

Vídeo Exercício A Terra Treme no Agrupamento de Escolas de Paredes de Coura

Site para os miúdos

http://www.aterratreme.pt/infantil/

 

 

 

Terramoto de 1 de novembro de 1775

Aqui fica algum material que pode ser útil para contextualizar a atividade a dinamizar nas escolas para ensinar como devemos proceder num episódio sísmico, relativo ao terramoto de 1775.

A sublinhar que o chamado “Terramoto de Lisboa” foi tão catastrófico que consta em todos os livros de geologia da especialidade nos mais variados idiomas!

Em Ciências Naturais do 7.º ano e em Biologia do 10.º ano este assunto (sismologia) é programático. Em História a época Pombalina e o evento geológico que a precedeu também é abordada.

(A utilização destes recursos, é facultativa.)

Vídeo A.- 2 minutos – Lisboa no dia 1 de novembro de 1755- simulação 3D

Vídeo B.- 8 minutos Lisboa antes do terramoto exibido no Museu Nacional de Arte Antiga

Lisboa antes do terramoto de 1755 – exibido no Museu Nacional de Arte Antiga from Lisbon Pre 1755 Earthquake on Vimeo.

Vídeo C.- 44 minutos – Sismo de Lisboa 1755- A Ira de Deus Catástrofes Extraordiáras

Vídeo D.- 5 minutos Reconstrução de de Lisboa

Vídeo E.- 38 minutos Lisboa de baixo de terra- Alguns segredos impressionantes (Canal de História)